Skip to main content
Cultura Organizacional

Cultura organizacional: 20 aprendizados da pandemia!

By março 26, 2021agosto 5th, 2021No Comments
A cultura organizacional faz toda a diferença na competitividade de uma empresa. Afinal, a partir dela o seu negócio se posiciona no mercado e compartilha valores com os seus colaboradores. 
Com tudo o que aconteceu em 2020, os valores de uma empresa ganharam ainda mais importância. Após a pandemia, o mundo do trabalho precisou se adaptar de várias formas. Seja pela adoção do trabalho remoto ou pelos avanços na compreensão de como tornar o ambiente de trabalho mais saudável e seguro para os funcionários.
Por isso, vamos compartilhar 20 aprendizados que 2020, o ano da pandemia, nos deixou para aplicarmos, continue lendo!
Abaixo estão listados os tópicos que serão abordados:
  • O que é cultura organizacional?
  • Qual é a diferença entre cultura e clima organizacional?
  • Como manter uma cultura organizacional forte?
  • 20 aprendizados para melhorar a sua cultura organizacional

O que é cultura organizacional?

A cultura organizacional demonstra a forma de como a organização realiza seus negócios. Isso envolve a maneira como lida com clientes e conduz os seus colaboradores. Sendo assim, reúne aspectos como as práticas e políticas que guiam os comportamentos na empresa.
Dessa forma, pequenas ações que visam reforçar o propósito e valores que constroem o DNA da empresa são aplicados no cotidiano empresarial. Outros exemplos também podem ser políticas de sustentabilidade, como o estímulo à redução do uso de plástico na hora do café, entre outras medidas.
Esses pequenos exemplos refletem desafios maiores que a empresa pretende colocar em prática. Tais valores se encontram registrados em documentos internos. Entretanto, nem sempre são levados à prática. Por isso, é muito importante ter coerência entre os valores e o que acontece no dia a dia da empresa.

Qual é a diferença entre cultura e clima organizacional?

Outro conceito importante é o de clima organizacional. Este engloba a percepção dos funcionários sobre o ambiente de trabalho. Ou seja, sobre a estrutura, remuneração, benefícios e relacionamento com colegas.
Desse modo, outro conceito muito importante para pensar é: a qualidade de vida no trabalho. Se por um lado a cultura tem a ver com o que a organização divulga, o clima pode comprovar se os colaboradores estão satisfeitos com as ações promovidas. 
Logo, se houver diferença entre o que se diz e o que se faz, a tendência é que o clima não seja muito bom. Afinal, isso diz sobre a credibilidade da empresa e contribui para o engajamento dos colaboradores. Tendo isso em vista, podemos dizer que existem quatro tipos de cultura organizacional, de acordo com Charles Handy:
  • Cultura de poder: quando as decisões são centradas em uma liderança. Geralmente, ocorre em empresas pequenas onde o dono tem papel principal. A hierarquia é clara e o crescimento do colaborador é limitado.
  • Cultura de tarefas: empresas em que profissionais estão focados na resolução de problemas e são responsáveis por suas tarefas. Existe dificuldade de monitoramento.
  • Cultura de pessoas: centrada nas pessoas, que têm espaço para crescer. Tende a atrair e reter talentos, promovendo qualidade de vida no trabalho.
  • Cultura de papéis: foca nas posições hierárquicas de cada pessoa. O ambiente é orientado por regras. Sendo assim, não há muito espaço para inovação.

Culturas conservadoras e adaptativas

Contudo, esta não é a única forma de pensar em cultura organizacional. O autor Idalberto Chiavenato também faz a diferenciação por culturas conservadoras e culturas adaptativas.
As culturas adaptativas são mais ligadas à inovação, buscando se atualizar para se manter atual. Por outro lado, as culturas conservadoras focam em consolidar valores e costumes, em oposição às mudanças no contexto.
A primeira valoriza a flexibilidade e a segunda a estabilidade. Sendo assim, cada uma tem seus pontos fortes e fracos. Por isso, o importante é criar uma cultura que condiz com a atuação da sua empresa e seus objetivos.

O que faz a cultura organizacional?

Podemos dizer que a cultura organizacional é a identidade da empresa. Ou seja, ela vai reunir características que definem as suas ações.
Mas como essas características são formadas?
Existem três elementos principais que ajudam a defini-las:
  • Pressupostos: crenças e sentimentos que estão presentes no inconsciente dos colaboradores;
  • Valores compartilhados: valores que definem a razão da empresa;
  • Artefatos: aquilo que se observa, como a história e as práticas.
É importante se atentar a esses fatores para entender a cultura empresarial. Isso vai levar a consolidação dos elementos que, em seguida, vão constar no seu plano de cultura. Sendo assim, antes de encontrar a missão, a visão e os valores, é preciso avaliar pontos anteriores.
Alguns deles são as crenças, o peso de cada valor, além dos costumes que a empresa prioriza. Ou seja, é necessário pensar no que está dentro da mente de cada um e como isso se materializa no dia a dia.
Dessa forma, a realidade de cada empresa vai contar esta história. A cultura precisa se identificar com as características da organização. Afinal, ela é como um retrato da empresa.

Como manter uma cultura organizacional forte?

Conservar a cultura organizacional é muito importante. Como já dissemos, nem sempre aquilo que está no papel reflete o que acontece na prática. 
Portanto, você precisa pensar em formas de estar sempre estimulando a cultura. Enquanto isso, também deve manter as estruturas que funcionam. Isso acontece pois mudanças acontecem de forma lenta. Se você deseja transformar a cultura da sua empresa, precisa ter em mente que todos precisam participar. Isso leva tempo e exige a aceitação das pessoas. Por isso, valorizar estratégias de promoção da cultura vale muito a pena.
O primeiro passo para ter uma cultura organizacional forte é consolidar ela. Todos os pontos precisam ser pensados, assim como as expectativas que gera. Além disso, ela precisa corresponder aos objetivos da empresa e à realidade dos colaboradores.
Conheça algumas práticas que contribuem para uma cultura organizacional forte:
  • Ter colaboradores alinhados à cultura;
  • Criar uma política de feedbacks;
  • Praticar ações que reforçam os valores da empresa;
  • Investir no preparo de gestores que reflitam a cultura.

A importância da liderança

As ações dos colaboradores são muito influenciadas por seus líderes. Por isso, o papel da liderança é fundamental. Eles têm a capacidade de manter a cultura ativa, por reconhecê-la em seus liderados. Quando os grupos estão alinhados, a chance de fortalecimento é maior. Por isso, o líder demonstra os pontos que precisam ser trabalhados e refinam as práticas necessárias.

O que aprendemos sobre cultura organizacional em 2020?

A cultura organizacional reflete a ética da empresa. Ou seja, seus valores e relacionamento com as pessoas, sendo um importante fator para guiar a empresa ao futuro. O desenvolvimento do capital humano para que todos estejam alinhados com as expectativas da empresa é o início de uma criação de cultura interna.
Que tipo de colaborador você quer que trabalhe na sua empresa? É importante para você, criar times complementares, enfatizar diversidade e inclusão? Essas são algumas formas de difundir o respeito às características e aos objetivos de cada pessoa. 
Ou seja, fortalecer a cultura organizacional contribui para um ambiente saudável e uma empresa mais competitiva, além de aumentar a produtividade da empresa, devido à motivação dos colaboradores.
Especialmente em 2020, pensar em tudo isso foi fundamental. Em um ano de muitas adaptações, tornou-se necessário levar a cultura organizacional para outros ambientes. Enquanto muitos colaboradores passaram a trabalhar de casa, as empresas precisaram reforçar que agem conforme os seus valores.
Por isso, foi um ano de muitos aprendizados. Várias empresas tiveram que pensar em ações que levassem o ambiente de trabalho para a casa dos colaboradores. Por exemplo, com medidas de reforço de infraestrutura, empréstimo de mobília, ajuda de custo, entre outras ações. Além disso, em alguns casos, foi necessário repensar benefícios para que se ajustassem ao novo cenário. 
Foi necessário também investir em contratações de forma online, devido à impossibilidade de reuniões e entrevistas presenciais em vários momentos. Sendo assim, aderir a um software de recrutamento digital se tornou uma importante medida para melhorar as contratações.
Esses foram alguns dos desafios enfrentados ao longo de 2020. Entretanto, sabemos que cada empresa passou por diferentes situações, de acordo com a sua especificidade. Durante a crise, descobrimos novas soluções para tornar o mundo do trabalho mais eficiente e saudável.

Conheça 20 aprendizados para fortalecer a cultura organizacional da sua empresa

1. É vital atrair e reter talentos

Um dos grandes aprendizados de 2020 é que uma cultura forte impacta diretamente nas contratações. Ou seja, a sua marca empregadora tem maior potencial de atrair talentos. Por consequência, você também diminui a rotatividade e retém os profissionais de maneira eficaz. 
Por isso, investir em cultura é fundamental para melhorar seu recrutamento e seleção. Com o auxílio de um software de recrutamento digital, como o oferecido pela Abler, você encontra com mais facilidade os candidatos que combinam com o perfil da sua empresa, além de otimizar em até 70% todo o processo de Recrutamento e Seleção do seu negócio!

2. Cria uma organização auto gerenciável

Também percebemos como ela auxilia na formação de uma organização inteligente. Quando os colaboradores compreendem o seu papel e se sentem alinhados, eles se tornam mais autônomos. Desse modo, as lideranças não precisam repetir regras básicas, pois todos já as incorporaram ao dia a dia.

3. Agiliza processos

Como consequência do conhecimento sobre o funcionamento da empresa, os processos tendem a ser mais ágeis. Principalmente, em um contexto de trabalho remoto, isso se torna ainda mais importante. Como todos os contatos são feitos à distância, é importante garantir que cada um saiba o que precisa ser feito. 
Quando todos estão em sintonia, a empresa se torna mais eficaz. Portanto, menos erros vão ocorrer e o dia a dia se torna mais harmonioso.

4. Proporciona mais qualidade de vida no ambiente de trabalho

A soma dos fatores citados anteriormente revelam as conquistas de um ambiente de trabalho mais saudável. Investir em cultura organizacional aumenta o engajamento dos funcionários e minimiza riscos.

5. Gera clientes mais satisfeitos

Quando uma empresa é produtiva, os clientes também se tornam mais satisfeitos. De acordo com um estudo da Texas Christian University, uma cultura forte impacta na satisfação de colaboradores e aumento do lucro.
A premissa é que quando uma empresa investe em uma cultura positiva, os colaboradores se sentem valorizados e entregam serviços de excelência.

6. Ajuda a encontrar as pessoas certas

Apenas quem se identifica com a cultura da sua empresa vai vestir a camisa da sua empresa. Ou seja, se os seus valores fazem sentido para ela, maiores são as chances de aumentar o desempenho.
Afinal, a integração vai acontecer com naturalidade. Por isso, aprendemos que ter uma cultura sólida ajuda a encontrar pessoas que fazem sentido desde o início. Essa é uma das melhores maneiras de gerar mais compatibilidade e reduzir custos.

7. Estabelece o fit cultural

Um ponto importante para encontrar os candidatos certos é o fit cultural. Candidatos apresentam diferentes níveis de compatibilidade com a empresa e também podem ser selecionados tendo em vista seu ajuste à cultura.
Quando um colaborador entra em uma empresa, a cultura organizacional vai ser um critério de adaptação. Portanto, o sentimento de deslocamento pode gerar no futuro a possibilidade de turnover.
Por outro lado, pessoas que se adaptam ao fit cultural têm mais probabilidade de crescer em um determinado espaço. Por consequência, contribuem para mais eficácia na empresa.

8. Contribui para a vivência da missão, visão e valores

A missão, visão e valores são muito importantes para aumentar o engajamento dos colaboradores. Isso porque envolvem os objetivos principais da organização. Ter clareza desses conceitos pode transformar a maneira como são vistos internamente.
Ou seja, se os seus funcionários estão alinhados aos princípios, vão trabalhar em conjunto para chegar aos objetivos. Portanto, é uma medida que traz benefícios para toda a empresa. 

9. Torna as regras e deveres mais claros

Por outro lado, o investimento em cultura organizacional também deixa regras mais claras. Isso vale para pequenos casos, como em deveres que envolvem o uso de computadores e redes internas. Mas também para pilares importantes, como os deveres das lideranças.
Como já dissemos, não é suficiente comunicar valores. Caso não correspondam à realidade da empresa, a teoria não vai sair do papel. Se a sua empresa deseja comunicar transparência, ela deve ser vista nas atitudes de todos.
Sendo assim, é muito importante divulgar regras de forma clara, especialmente para quem está chegando. Fazer reuniões e criar documentos pode ser uma boa estratégia. Especialmente quando o ambiente de trabalho é descentralizado, como no home office, essas medidas são muito importantes.
Outra ideia é possuir sistemas de recompensas, para valorizar os colaboradores que fixam um bom exemplo. Por outro lado, também é válido conscientizar a respeito de possíveis advertências em caso de desrespeito às regras.

10. Evita a criação de culturas tóxicas

Culturas que só existem no papel podem demonstrar ambientes tóxicos. Desse modo, quando os valores não são postos em prática, outros comportamentos vão tomar o seu lugar.
Geralmente, comportamentos indesejados que dificultam a produtividade e o bom relacionamento. Confira alguns exemplos de culturas tóxicas para eliminar na sua empresa:
  • Ausência: quando faltas são aceitáveis, aumentam a taxa de absenteísmo.
  • Clube: casos em que existem círculos ao redor de líderes, com o objetivo de obter benefícios. É comum em pequenas empresas.
  • Reacionária: quando existe aversão à mudança. Acontece em organizações com pouca flexibilidade para atualização.
  • Formalista: muito burocrática, pois são necessários muitos processos para chegar a decisões. Comum em grandes empresas.
  • Zona de conforto: a empresa deixa de assumir riscos. Pode significar perda de espaços e obstáculo ao crescimento.

11. Exige apoio dos dirigentes da empresa

As pessoas tendem a levar mudanças mais a sério quando existe apoio da liderança. Dessa forma, busque demonstrar como a melhoria de cultura aumenta os rendimentos da empresa. Se as vantagens forem claras, os dirigentes vão se interessar.

12. Ajuda a mapear falhas

Na hora de exercer o plano de cultura, sua meta vai ser trazer o modelo para mais perto da realidade. Por isso, é muito importante ter um plano claro em que constam todos os valores e comportamentos do ambiente de trabalho. Com isso, utilize ferramentas como feedbacks e pesquisas para monitorar o processo e identificar falhas.

13. Contribui para estabelecer benefícios

Outro aspecto importante da cultura organizacional é que ela auxilia no estabelecimento de benefícios. De acordo com o fit cultural, sua equipe vai poder desenvolver melhor os processos seletivos, além dos tipos de benefícios concedidos e planos de carreira. 
É um processo em que todos os atributos se alinham aos valores projetados pela empresa.

14. Transforma a personalidade do seu empreendimento

A cultura organizacional é como a personalidade da organização. Sendo assim, ela pode ser determinada pela gestão da empresa ou criada naturalmente pelo cotidiano.
Uma cultura positiva contribui para equipes mais integradas e eficazes. Tudo isso colabora para a criação de um clima organizacional mais satisfatório aos colaboradores. E a cada dia essas são qualidades mais procuradas por potenciais funcionários.
Em 2020, aprendemos como a cultura deve ser vivida no trabalho, seja ele feito no escritório presencial ou fora. Ter valores consolidados e humanos é o desafio da vezPor isso, investir nessas práticas gera mais competitividade para a sua empresa. 

15. É vital para traçar o perfil dos candidatos

Hoje, é necessário mais do que competências técnicas para se alinhar ao mercado de trabalho. A cada dia, crenças e valores são mais relevantes para as empresas. Principalmente, com a chegada das novas gerações ao mercado de trabalho. Isso tem tudo a ver com cultura. Por isso, ela também vai ser relevante no seu recrutamento e seleção. 
Além de aplicar testes para avaliar competências técnicas, você pode aplicar testes comportamentais. Com eles, você avalia o perfil comportamental de cada candidato, a fim de chegar àqueles que correspondem ao fit cultural da empresa.

16. Melhora a qualidade das contratações

Por consequência, você melhora a qualidade das contratações. Essa é uma atividade que requer tempo e dinheiro. Por isso, é preciso caprichar na seleção e no onboarding do novo funcionário à equipe. Afinal, uma alta taxa de rotatividade diminui a eficiência da empresa e gera gastos desnecessários. Um candidato que se adequa à empresa tem mais chances de ser um colaborador satisfeito e motivado.

17. Consolida a imagem do negócio no mercado

A cultura organizacional também influencia o modo como a empresa se posiciona no mercado. Dessa forma, a marca demonstra confiança sobre seus objetivos e como as coisas devem ser feitas.
Isso acontece devido à capacidade de planejamento e a capacidade de executar tarefas, diferenciando-se dos competidores.

18. Aumenta a competitividade na atração de profissionais

Quando a empresa não demonstra valores interessantes, candidatos tendem a seguir outros caminhos. Sendo assim, uma empresa de cultura forte atrai mais pessoas. Portanto, com mais candidatos, a procura se resolve mais rapidamente.

19. Reforça o papel do RH em tempos de crise

Em 2020, o RH passou por muitos desafios. Afinal, a área é responsável por humanizar relações profissionais. E, no último ano, passamos por crises e desafios que nos despertaram para novos aspectos do mundo do trabalho.
Dessa forma, a tarefa de motivar equipes e valorizar pessoas ganhou um novo tom. Empresas com culturas que valorizam a empatia saíram na frente. Vimos várias ações criativas que estimulavam a comunicação, além do cuidado à saúde de trabalhadores em home office.
Devido às tendências de trabalho remoto, os times de RH precisam estar preparados para novas práticas. Digitalizar processos e cuidar de um capital humano sem fronteiras se torna vital. Por isso, a cultura organizacional também precisa acompanhar as mudanças e estar clara para os colaboradores.

20. É um instrumento para difundir o respeito entre as pessoas

Sendo assim, ela também contribui para difundir o respeito entre as pessoas. Afinal, colaboradores que se sentem respeitados também vão estar mais satisfeitos.
Cultura tem tudo a ver com pertencimento. Por isso, o RH precisa pensar também no suporte emocional que essas pessoas precisam. Em um momento de distanciamento social, a saúde mental também é afetada e impacta o ambiente de trabalho.
Promover encontros virtuais é uma forma de gerar contatos à distância. Desse modo, vale a pena pensar em formas de fortalecer a cultura organizacional mesmo se cada um estiver trabalhando de casa.
A cultura organizacional é extremamente importante em todos os âmbitos de uma empresa. Por isso, ter uma forte cultura ajuda a ter um ambiente empresarial saudável para funcionários e para a instituição em si. Esse é um dos motivos para ter cultura organizacional e investir também investir em um ambiente de trabalho saudável. Veja mais sobre isso clicando aqui!