Skip to main content
Gestão de Pessoas

Como fazer a gestão de pessoas por competência na prática? Veja como aplicar essa estratégia!

By agosto 28, 2021No Comments

Você já ouviu falar da gestão de pessoas por competência? A ideia faz parte do universo dos recursos humanos e seu foco está nos perfis profissionais. Por isso, nem sempre é fácil de mensurar. 

Assim, as competências fazem parte do “CHA”, uma sigla para: Conhecimentos, Habilidades e Atitudes. Esse foco faz com que a ideia fuja dos modelos tradicionais.

A estratégia é importante na hora de trazer uma visão holística para a empresa. O Holismo é um termo que tem origem no grego e está ligado à visão do todo. Geralmente, empresas que apostam nesse tipo de gestão global tem uma percepção do negócio mais completa e menos fragmentada. Desse modo, o trabalho por competências se torna uma parte importante desse quebra-cabeça.

A ideia costuma se centrar em torno de um objetivo. Por isso, leva em conta um desenvolvimento profissional constante, explorando as equipes, seus potenciais e suas lacunas. 

Você vai ver um pouco mais sobre o assunto neste post, em que contamos o que é a gestão de pessoas por competência, quais são suas etapas e vários outros pontos importantes. Vamos lá?

O que é gestão de pessoas por competência? 

A gestão de pessoas por competências identifica e desenvolve o potencial dos profissionais na empresa. Geralmente, seu papel passa por avaliar o desempenho e encontrar pontos importantes para desenvolvimento. Se você se pergunta como fazer com que os funcionários sejam mais eficientes, a resposta pode estar nessa ideia.

Aqui, um dos principais pontos é contar com atividades de treinamento orientadas às metas, assim como um bom nível de competência e diminuição de custos. 

Desse modo, você passa a lidar com referências conceituais na hora dos feedbacks. Afinal, conhecer as competências dá pistas sobre o que cobrar e o que investir. Assim, você ainda pode fazer uso de critérios para a promoção dos profissionais.

Vale ter em mente que a gestão de competências não se trata de rotular funcionários, mas de entender os vários perfis. O problema das avaliações tradicionais é que são feitas com uma frequência muito baixa, na qual o gestor vai basear sua percepção nas poucas situações que saltam sua memória. 

Às vezes, os gestores se sentem constrangidos ao julgar a própria equipe, mascarando as próprias visões. Por isso, o ideal é seguir algumas etapas, como as que você vai ver no próximo tópico.

Quais são as etapas da gestão de pessoas por competência? 

A primeira etapa da gestão de pessoas por competência é o mapeamento. Isso significa que é necessário levantar e listar uma série de competências. Aqui, o foco são as necessárias para crescer no mercado, assim como as exigidas para cada função. Se o alvo é a internacionalização, por exemplo, fluência em línguas estrangeiras pode aparecer na lista.

Em seguida vem a avaliação. Essa é a etapa em que o perfil do profissional vai ser analisado de acordo com os requisitos do cargo. Se você precisa de um funcionário que saiba operar um equipamento específico, esse ponto precisa ser observado aqui.

A terceira etapa é o desenvolvimento. Nesse caso, o foco são as pessoas que já estão construindo carreira na empresa. A organização promove a possibilidade de desenvolvimento e investe nas competências. Por exemplo, oferecendo treinamentos ou dando acesso a cursos. 

Por fim, há o monitoramento, pois é preciso saber se as capacidades estão aparecendo, certo? Desse modo, você pode lançar mão de métricas e ficar de olho.

Quais são as competências de gestão?

As competências são o centro do trabalho de gestão e costumam ser divididas de forma simples. São elas que dão destaque para os profissionais de várias áreas e mostram, por exemplo, se um profissional é proativo, consegue antender demandas e se sabe lidar bem com os desafios técnicos da profissão. 

Você vai se deparar com dois tipos: “hard skills” e “soft skills“. Contaremos o que significa cada um deles nos próximos tópicos.

Hard skills

No mundo corporativo, são chamadas de hard skills as capacidades técnicas de um profissional, como o domínio de um idioma, por exemplo — comumente exigido em funções que envolvem interações com pessoas de outros países. 

Cuidar de um equipamento industrial pode ser uma hard skill de um profissional de manutenção, enquanto manejar um estetoscópio, a de um médico.

Um designer, por sua vez, pode precisar operar um determinado programa de edição ou criar vetores virtuais. Assim, fazem parte dessa categoria as competências mais óbvias para o preenchimento de uma vaga. 

Geralmente, sua exigência depende da função específica, mas boa parte aparece em um número variado de cargos. Um tipo conhecido é o domínio de programas de escritório.

Soft skills

As soft skills são um pouco diferentes das hard skills e, apesar da sua importância, passam despercebidas por muita gente. Essas são as capacidades comportamentais. Um gestor, por exemplo, pode precisar da soft skill de trabalho em equipe, enquanto a comunicação empática faz parte do repertório de um médico.

Já a criatividade, pode ser exigida em uma agência de comunicação. O tipo costuma ser o que mais faz diferença na rotina de uma empresa. Diferentemente das hard skills, as soft skills não são aprendidas, mas desenvolvidas. A importância de cada uma vai depender da vaga e do perfil profissional que a empresa procura.

A gestão de pessoas por competência se baseia na identificação das habilidades-chave úteis para contar com uma boa performance em uma função. Você pode definir de quatro a seis competências mais importantes e, a partir delas, fortalecer a cultura da empresa. Com o modelo em mãos, os profissionais sabem o que é esperado deles.

O setor de RH pode não só apostar em uma boa gestão, como também orientar o setor para a inovação. Assim, a tecnologia, a automatização e a diminuição da burocracia ganham espaço. 

Geralmente, isso é feito com a ajuda de um software de recrutamento e com um bom trabalho de employer branding, posicionando a marca no mundo corporativo.

Manter a relevância no mercado passa pelo processo de atualização, certo? Mas você sabia que existem vários livros sobre RH interessantíssimos? Escrevemos um post contando quais são as leituras que você não pode deixar de fazer. Confira!