Skip to main content

O processo de recrutamento e seleção de pessoas é essencial para a integração de talentos, formação de equipes comprometidas e melhor desempenho da empresa. Por isso é preciso entender a importância dos testes nos processos seletivos, assim como é fundamental considerar o fit cultural dos candidatos.

Por mais que existam dificuldades no recrutamento, é possível otimizar as contratações, o tempo gasto e tornar a rotina menos estressante. Assim, você e sua equipe podem estar mais focados em pessoas e ainda ter tempo para tomar um cafezinho.

Com os avanços tecnológicos, hoje, existem empresas que estão inovando com o uso de plataformas para RH facilitando, e muito, a vida dos profissionais.

Além de otimizar o tempo, softwares para recrutamento e seleção possuem muitas funcionalidades. Entre elas estão, os testes comportamentais, técnicos, psicológicos, entre outros que estão disponíveis no próprio sistema.

Nos dias atuais, não basta apenas analisar o currículo, é também crucial que os candidatos tenham valores iguais ou próximos aos da empresa. Assim, é possível fortalecer a relação de trabalho.

 

Para que servem os testes?

Com intuito de avaliar aspectos comportamentais, de personalidade e até mesmo analisar a capacidade técnica do candidato, muitas empresas entendem que além de contratar profissionais qualificados é necessário um clima organizacional harmonioso e saudável. Para isso, torna-se importante alinhar os interesses dos colaboradores com os da organização.

Quando o RH realiza testes de forma correta durante o processo de recrutamento e seleção, a permanência do colaborador na empresa tende a ser maior do que em um processo sem critérios ou inconsistente. 

Alguns candidatos podem achar que estes testes podem atrapalhar o seu processo de efetivação. Por outro lado, alguns entendem que fazer testes nos processos atribui valor a vaga, podendo tornar a empresa mais desejável para os profissionais. 

Agora você deve estar se perguntando como deve aplicar estes testes nos seus processos seletivos e quais são os melhores ou mais indicados. Continue lendo, pois vamos falar dos tipos e como aplicar o processo seletivo da sua empresa.

Qual a importância da realização dos testes nos processos de seletivos?

As organizações possuem ritmos diferente de trabalho e precisam de um perfil de profissional que se adapte bem a realidade de cada uma.

Além disso, algumas funções cobram características bem específicas, por exemplo, para um cargo de liderança, é preciso ter empatia e saber exercer autoridade. E ao mesmo tempo, o candidato para essa vaga também precisa passar confiança. 

Todo gestor deseja montar a equipe dos seus sonhos e, com ela, obter o retorno em produtividade, motivação e engajamento.

Aqui podemos ver que existe uma grande responsabilidade sobre os profissionais que devem recrutar e contratar profissionais, não é? 

Não é somente a pressão dos gestores, existe a luta das empresas em relação a taxa turnover, que mede a rotatividade de colaboradores de uma empresa. E no Brasil esta taxa é bem alta, logo existe mais pressão sobre o RH na missão em contratar pessoas.

Ao realizar testes nos processos seletivos, é possível identificar o perfil de profissional com os valores mais próximos aos da empresa. Assim,  a probabilidade do profissional contratado permanecer na empresa é maior do que em recrutamentos sem critérios específicos.

Essas avaliações, além de eficientes, ajudam na imagem do RH e da empresa, transmitindo credibilidade e confiança aos candidatos.

Portanto, se você deseja aumentar a visibilidade da empresa e do setor de recursos humanos, invista em inovação, transparência e feedback. Dessa forma, seu processo de captação de talentos será uma experiência prazerosa para todos os envolvidos.

Os testes também são capazes de prever como será o relacionamento com os colegas e adaptação do colaborador. Lembrando que não existe resultado correto ou incorreto, mas sim a identificação de perfis que vão de acordo com o fit cultural da empresa.

Tipos de testes para recrutamento e seleção

Há inúmeros tipos de testes nos processos seletivos, desde coletivos a individuais e entre eles os mais populares:

Teste de perfil comportamental

Esse teste se tornou extremamente comum nas organizações para recrutar e gerir pessoas com eficiência. É um filtro inicial, que vai mostrar quais profissionais são compatíveis com a cultura da empresa.

Os testes comportamentais garantem maior eficiência para entender as características e particularidades de cada um. 

Falando em teste comportamental, o MyDNA, por exemplo, é um teste de preferências comportamentais baseado na Teoria da Dominância Cerebral, desenvolvida por Ned Herrmann. 

Para entender melhor esses tipos de comportamento, o teste utiliza quatro arquétipos de comportamento muito fáceis de serem identificados e representados por animais: Águia, Gato, Lobo e Tubarão.

Teste Big Five

O teste do Big Five, também conhecido como Modelo dos Cinco Grandes Fatores, é a metodologia mais utilizada e estudada mundialmente. Foi desenvolvido e aperfeiçoado por uma série de teóricos da psicologia, e busca trazer uma análise de personalidade.

Identificar os traços e estrutura da personalidade humana é uma das metas principais da psicologia.  Por isso, essa avaliação vem sendo bastante aceita pelas empresa,  otimizando e aumentando contratações mais assertivas. Isso porque os resultados dos testes reduzem a subjetividade nas decisões.

Os cinco fatores do Big Five são:

  • Abertura para a experiência (openness to experience)
  • Conscienciosidade (conscientiousness)
  • Extroversão (extraversion)
  • Neuroticismo ou Instabilidade Emocional (ingl. neuroticism)
  • Amabilidade (agreeableness)

genty_analise_comportamental

Teste de raciocínio lógico

O teste de raciocínio lógico é ideal para analisar o desempenho do candidato para solucionar problemas, planejar ações e tomar decisões em um curto período de tempo. 

A ferramenta é útil principalmente no processo seletivo de pessoas que trabalham com desenvolvimento de sistemas, áreas financeiras, de segurança, por exemplo.

Essa avaliação cobra bastante o conhecimento matemático e o bom resultado indica que o profissional tem habilidade de:

  • pensar linearmente;
  • desenvolver questões de forma ágil e clara;
  • conseguir interpretar enunciados.

É aconselhado que esse teste seja aplicado aos candidatos nas primeiras etapas do processo de recrutamento e seleção para que o resultado obtido possa ser analisado nas etapas futuras. 

O tempo para a aplicação do teste deve ser decidido de forma realista, ou seja, deve ser um período suficiente, mas ainda assim limitado.

Teste de conhecimentos específicos

Estes são elaborados de acordo com o perfil que a vaga exige. Compostos por questões que podem demandar respostas de múltipla escolha ou discursivas, eles são geralmente direcionados a um só tipo de conhecimento.

Exemplos destes testes: 

  • Linguagens de programação como JAVA, Python, RUBY etc;
  • Português instrumental;
  • Excel;

A aplicação desses testes deixa evidente quais são os candidatos que se enquadram a vaga e que possuem os conhecimentos que ela exige.

Teste de idiomas

Dependendo do perfil que a vaga requer, aplicar um teste em línguas se torna um critério eliminatório em um processo seletivo. O candidato informa o grau de conhecimento, mas somente a empresa sabe de qual nível precisa para que o cargo seja preenchido.

Uma facilidade dessa avaliação é que ela pode ser aplicada de forma online e o candidato sabe na hora se foi aprovado ou não.

Como aplicar testes nos processos seletivos?

Para aplicar os testes, você precisa entender bem as exigências da vaga para poder determinar quais testes serão necessários. É fundamental que o perfil que deseja contratar esteja definido antes de realizar a divulgação da vaga.

Após as realização dos testes e efetivação, durante as primeiras semanas de trabalho, ainda é possível realizar treinamentos para saber como está sendo a integração.

Curtiu nosso conteúdo? Então provavelmente você também vai gostar deste outro: confira 6 vantagens da gestão de processo seletivo!